quinta-feira, 30 de outubro de 2014


30/out/2014
ás 06:06
Publicado por Robson Pires na categoria

PMDB ambiciona pastas da Saúde e Educação

Josias de Souza destaca que o lema que a marquetagem criou para a campanha de Dilma Rousseff —‘Governo novo, ideias novas— está prestes a sofrer um ajuste. ‘Governo seminovo, aliados velhos’, eis o slogan que assedia a presidente reeleita. Mesmo com 39 ministérios, o governo parece pequeno demais para acomodar os interesses das nove legendas que integram a coligação vitoriosa. As principais divergências opõem PMDB e PT, os dois sócios majoritários do empreendimento governista.
Hoje, o partido de Dilma comanda 17 ministérios. A legenda do vice Michel Temer gerencia apenas cinco. O PMDB ambiciona ministérios que o PT controla. Entre eles os da Saúde e da Educação. O PT não cogita ceder espaços. Ao contrário, também cobiça pelo menos uma pasta controlada pelo “aliado”, a das Minas e Energia.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Renan: decreto bolivariano será derrubado no Senado

Por Gabriel Castro, na VEJA.com:
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta quarta-feira que a Casa vai derrubar o decreto do governo que cria os conselhos populares na administração pública. A medida elaborada pelo governo e publicada em maio foi criticada porque dá poder a organismos montados de acordo com a conveniência do Executivo – sem o voto. Renan dá como certo que o Senado vai acompanhar a decisão da Câmara e aprovar a resolução que anula o decreto. “Já havia um quadro de insatisfação com relação a essa matéria. O decreto ser derrubado na Câmara não surpreendeu, da mesma forma que não surpreenderá se for, e será, derrubado no Senado”, disse.
O presidente do Senado afirmou que o texto deve ser sustado porque os parlamentares não aprovam seu conteúdo. Ele negou que a derrubada – que, na Câmara, contou com o apoio do PMDB – seja um sinal de insatisfação na base governista. “Essa dificuldade já estava posta antes das eleições, apenas se repete. Essa questão da criação de conselhos é conflituosa, não prospera consensualmente no Parlamento e deverá cair”, disse.
“Sociedade civil”
O decreto número 8.243/2014 foi criado sob o pretexto de instaurar a Política Nacional de Participação Social (PNPS) e o Sistema Nacional de Participação Social (SNPS). Mas, na prática, prevê a implantação de “conselhos populares”, formados por integrantes de movimentos sociais, vinculados a órgãos públicos. A matéria instituiu a participação de “integrantes da sociedade civil” em todos os órgãos da administração pública. Porém, ao trazer uma definição restritiva de sociedade civil, representa um assombroso ataque à democracia representativa e à igualdade dos cidadãos ao privilegiar grupos alinhados ao governo.
Por Reinaldo Azevedo

PENDÊNCIAS - Funcionários da Potiporã irão fazer protesto em frente ao Ministério da Agricultura

Um grupo com cerca de 40 de funcionários da empresa Potiporã estão indo neste momento para a capital do estado em direção ao Ministério da Agricultura, que fica localizado no bairro da Ribeira, para fazer um protesto. O objetivo do grupo, além de chamar atenção para o problema é fazer com que o Ministério envie técnicos para fazer a vistoria e assim, liberar a licença de funcionamento da empresa. Mais de 600 pessoas já receberam o aviso prévio. 

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Prefeito Abelardo agradece por votação de Henrique
deseja a Robinson sabedoria para governar
Abelardo Prefeito
O prefeito do Alto do Rodrgues Abelardo Rodrigues divulgou Nota de Agradecimento ao povo do seu município por ter ajudado a reeleger mais uma vez os deputados, Ricardo Motta e Felipe Maia e aproveitou para agradecer pela votação de Henrique no município. Eis o texto da mensagem abaixo na íntegra:
Nota de Agradecimentos
Decorridos todos os resultados do pleito de 2014, quero neste momento agradecer imensamente a todos que contribuíram diretamente para alcançarmos o extraordinário resultado no 1º turno, ajudando a reeleger mais uma vez os deputados, Ricardo Motta e Felipe Maia, nossos legítimos representantes, ambos com votações históricas e jamais alcançadas anteriormente por outros postulantes no município. Como também, agradecer pela vitória em nossa Cidade, da candidata ao senado, Wilma de Faria, que embora não tenha obtido êxito em sua caminhada, soubemos aqui, reconhecer os serviços, por ela prestados como Governadora de Estado, no nosso município.
Agradeço igualmente a todos os amigos e correligionários que de forma desprendida de sentimentos menores e das mais diversas provocações de adversários, votaram a pedido meu no candidato Henrique Alves para o governo do estado e, que mesmo estando em palanques diferentes durante muitas décadas, sempre o respeitamos e ainda, reconhecemos que através de seu mandato parlamentar, Alto do Rodrigues conquistou importantes benefícios.
Infelizmente o deputado Henrique ainda não conseguiu superar a difícil missão de conquistar um cargo majoritário, mas a luta continua e por mais inacessível que pareça, nada será tão insuperável quando se tem anos de serviços prestados e dedicação a causa pública.
Por fim, faço votos que o governador eleito, Robinson Faria, tenha sabedoria e capacidade para governar o Estado, livre de radicalismos, sem revanchismos e atitudes mesquinhas, realizando tudo que prometeu em praça pública e assim, possa resgatar a autoestima dos norte-rio-grandenses.
Atenciosamente,
Abelardo Rodrigues Filho
Prefeito de Alto do Rodrigues/RN​

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

PT e PMDB já brigam para presidir a Câmara
no lugar de Henrique Alves
hernique alves3
ERICH DECAT E NIVALDO SOUZA - ESTADÃO CONTEÚDO
Unidos na chapa presidencial, PT e PMDB deram início nesta segunda-feira àquele que deve ser dos primeiros embates entre as duas legendas no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff: a disputa pela presidência da Câmara, prevista para ocorrer no dia 1º de fevereiro.
"Não tem sentido você defender que o partido que ganhou a eleição fique também com o comando do Congresso. Seria uma hegemonização do poder na mão no PT", afirmou o líder do PMDB, Eduardo Cunha(RJ), um dos cotados para disputar o posto hoje ocupado pelo deputado Henrique Alves, candidato derrotado a governador do RN.
"Acho que a Casa não aceitará isso. Acho até que para quem quer buscar conciliação não é de bom alvitre a gente manter uma concentração num único partido de tanto poder", acrescentou o deputado ao citar o primeiro discurso da presidente Dilma Rousseff, feito no último domingo após ser reeleita.
Na eleição deste ano, o PT assegurou a maior bancada, elegendo 70 deputados, quatro a mais do que o PMDB, segundo no ranking. Pela tradição, os petistas teriam preferência de escolha. Para evitar brigas, desde 2007 ambos fazem um acordo de rodízio na presidência, que deverá ser rompido neste ano. "É normal e natural que a gente tenha o direito de indicar um candidato", afirmou Marco Maia (RS), que já presidiu a Câmara e é cotado para voltar à cadeira.
O vice-presidente do PT, deputado José Guimarães (CE) endossou o argumento do colega, mas preferiu adotar um tom conciliador, em razão da vitória apertada da presidente Dilma Rousseff no segundo turno.
"É natural ficarmos com o posto, sempre foi assim. Mas tudo está em aberto, a palavra de ordem agora é de diálogo porque todos ainda estão sob os efeitos dos resultados das urnas", afirmou. Dentre as estratégias dos dois partidos para obter maioria de votos na briga pelos principais postos da Casa, está a formação de blocos partidários, que também negociariam cargos estratégicos como presidência de comissão e relatoria dos projetos

Se comprovadas, denúncias de fala contra Dilma podem gerar impeachment, diz jurista

20140902114347_cv_INACIOdilmalula1_gde
Ives Gandra Martins, professor e jurista, falou à Jovem Pan sobre as possíveis consequências legais se as denúncias de Alberto Youssef, revelada pela revista Veja, forem comprovadas. Youssef disse que Dilma e Lula sabiam da corrupção na Petrobras investigada pela Polícia Federal. A frase teria sido proferida em regime de delação premiada acordada entre o réu e os investigadores. “Quem pede delação premiada não pode mentir”, explica Ives ao repórter Anchieta Filho. “Se fosse apenas uma mera alegação, essa alegação viria a prejudicá-lo, não beneficiá-lo, porque ele teria que responder pelo crime de difamação.”
Caso a fala seja confirmada depois pelas investigações, a possível futura presidente teria praticado improbidade administrativa, que leva ao impeachment. “A denúncia é muito grave e chega a ser provável que nós vamos ter pelo menos a abertura de um processo de impeachment”, projeta Ives. “O fato é gravíssimo: foi utilizada a maior empresa do Brasil para gerar recursos ao partido dos presidentes da República.
27/out/2014
ás 09:45
Publicado por Robson Pires na categoria

Brasil tem eleição para presidente mais apertada desde disputa de 1989

O G1 destaca que o segundo turno entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) teve a disputa mais apertada para presidente desde 1989, quando o país voltou a ter eleições diretas para presidente. A vitória de Dilma só foi conhecida às 20h30, com 98% das seções apuradas. A petista liderava com 51,45% a 48,55%.
ss